Correção da postura: pé chato post image

Correção da postura: pé chato

Primeiro material sobre uma postura atlética. Tudo o que precisa saber sobre o pé chato e sua influência negativa tanto no ato do caminhar, como nos indicadores dos exercícios de força.

Postura atlética

A FitSeven começa aqui uma série de artigos dedicados à formação da postura atlética. Ao longo de sete artigos vamos falar sobre como corrigir a marcha, alinhar o quadril para uma melhor visualização dos músculos abdominais, como expandir o tórax e afastar os ombros.

A postura e o caminhar corretos garantem a distribuição ideal da carga dos exercícios de força entre os grupos musculares, o que permite melhorar a eficácia do treino e possibilita o aumento da força e do volume muscular sem ter que aumentar o peso operacional.

A importância de caminhar corretamente

A posição mais natural para o corpo humano é a vertical. Tem muitos músculos estabilizadores cuja função é, precisamente, manter o tronco nessa posição, fazendo com isso o esforço mínimo possível e, consequentemente, gastando o mínimo de energia.

Qualquer distúrbio no caminhar, tal como a incapacidade de assumir corretamente a posição vertical, tem reflexos imediatos no agravamento da postura. A mecânica incorreta do ato de caminhar e a inclinação do tronco para a frente ou para trás perturbam a distribuição do trabalho entre os músculos e minimizam o envolvimento do abdômen.

Pé chato

Cerca de 20-30% da população dos países desenvolvidos sofre em diferentes graus de pé chato (sola do pé sem curvatura)(1). A principal causa da doença é o uso de sapatos desconfortáveis ​​na infância e, além disso, o pé chato também está relacionado com o excesso de peso.

A doença se manifesta na deformação da sola dos pés, tornando o processo de caminhar muito mais difícil. Numa tentativa de “andar com maior facilidade”, a pessoa começa a redistribuir a carga do corpo, levando, assim, ao aumento do desenvolvimento de alguns músculo e ao definhamento de outros.

Por que é difícil bombar as panturrilhas?

As fases da caminhada são compostas pela descida e subida do pé. A descida do pé começa pelo calcanhar, por isso participam do trabalho os músculos traseiros da panturrilha, enquanto a subida tem início pela ponta do pé e é garantido pelos músculos da frente, os da canela. Além disso, existe um envolvimento ativo da anca.

Se você se apercebeu de que tem dificuldade em ganhar músculo nas panturrilhas, o mais provável é que esteja violando a mecânica de funcionamento do pé. E caso essa violação esteja acontecendo, você pode ter a certeza que não vai conseguir executar corretamente agachamento e levantamento terra e, consequentemente, envolver corretamente os músculos engajados no trabalho.

Posição das pernas e gordura do abdômen

Apesar de os músculos abdominais não estarem diretamente envolvidos na caminhada, a posição incorreta das pernas e abertura dos pés para os lados reduzem o envolvimento da porção inferior do abdômen, causando distrofia muscular gradual e ativando o acúmulo de gordura na parte inferior da barriga.

Uma das principais causas é o fato de nas pessoas com pé chato os músculos frontais das pernas e músculos posteriores dos quadris ficarem fracos e perderem a elasticidade. Isto leva a que se altere o ângulo de inclinação da pelve (a parte posterior descai) e acaba se formando uma inclinação do tronco para trás.

Como corrigir pé chato?

Apesar de se considerar impossível corrigir o pé chato já em pessoa adulta, é possível minimizar significativamente as suas desvantagens usando palmilhas ortopédicas e realizando exercícios especiais para os pés, trabalhando desse jeito os pequenos músculos da sola.

Além disso, se acredita que sapatos com sola direita prejudicam significativamente a mecânica do pé e não são recomendados para quem sofre de pé chato. Faça por calçar sapatos clássicos com um pequeno salto, ou usar palminhas dentro do calçado a fim de subir ligeiramente o calcanhar.

Prevenção do pé chato

Se acredita que um elemento importante para prevenir o pé chato é andar descalço na areia (ou sobre a grama, em uma versão mais simplificada), fazendo com que, tanto a ponta do pé, como o calcanhar trabalhem na execução do movimento. Se recomenda também caminhar na areia apoiado nas bordas externas e internas do pé.

Deve se acrescentar que a eliminação do excesso de peso ajuda a reduzir significativamente a carga sobre o pé. A intervenção cirúrgica para o tratamento do pé chato é o método mais radical que existe e é usado apenas em casos extremos e já avançados.

***

O pé chato conduz tanto à perturbação da função da sola e suas capacidades amortizadoras, como à perturbação da postura. Tanto um caso como outro têm impacto negativo sobre a mecânica de execução de muitos exercícios de base, reduzindo significativamente a eficácia do treinamento de força.

Fontes:

  1. Flat Feet, Wikipedia article, fonte

Data da primeira edição:

  • 9 de junho de 2014

Adicionar novo comentário: