Cortisol: o hormônio do stresse post image

Cortisol: o hormônio do stresse

Hormônio cortisol: em que situação é produzido pelo organismo, por que causa obesidade e lesões musculares? Os efeitos negativos do cortisol — será possível reduzir os seus níveis?

O que é o cortisol?

O cortisol é um hormônio produzido pelo organismo em situações limite e de stresse, em caso de grandes esforços físicos ou ante deficiência nutricional. O seu nível normal é 10 μg/dl, mas em caso de sstresse ele sobe para os 80 μg/dl e em caso de choque forte — para os 180 μg/dl.

Considerando os casos de aumento do cortisol é fácil de ver que este é um tipo de mecanismo de defesa do corpo: em estado de choque o cortisol ajuda a agir mais rapidamente, em caso de pouca comida faz-nos procurar alimento e em caso de esforços físicos dá-nos a força explosiva(1).

O mecanismo de ação do cortisol

Ao aumentar o nível de cortisol, o corpo tende a mobilizar rapidamente as reservas de energia. A glicose (exatamente como os aminoácidos) é retirada dos tecidos e direcionada para o fluxo sanguíneo, para a ativação da atividade cerebral e maximização da concentração.

Por um lado, a concentração da nossa atenção nos ajuda a tomar uma decisão mais rapidamente, mas, por outro lado, o comportamento de uma pessoa nesta situação pode ser excessivamente agressivo e ficar constantemente nesse estado leva a stresse crônico.

Por que o cortisol destrói a musculatura?

Como já mencionamos, o aumento do cortisol leva à destruição do tecido muscular: os músculos são desintegrados para deles se retirarem os aminoácidos e a glicose, bem absorvidos pelo organismo, (a glicose está presente nos músculos em forma de glicogénio para garantir o seu trabalho).

A pressão arterial elevada acelera o caminho para o cérebro da grande quantidade de glicose libertada, o que, por sua vez, provoca um acesso de energia e uma espécie de “choque de adrenalina”. Tudo isso expõe o organismo a elevada carga.

Cortisol elevado: os efeitos negativos

Se um aumento acentuado do nível de cortisol destrói o músculo, então, uma concentração crónica de valores elevados desse hormônio no sangue leva ao stresse constante, ao aumento da irritabilidade e alterações relacionadas com a deterioração do metabolismo(1).

Além disso, há especialistas que acreditam que altos níveis de cortisol lesam o metabolismo e são causa tanto de obesidade, como de aumento da acumulação de gordura em áreas problemáticas (para os homens — no abdômen e costas, as mulheres — na regão dos quadris).

Cortisol e carga física

De acordo com o estudo do Journal of the International Society of Sports Nutrition(2), nos primeiros minutos de carga física o cortisol sobe para 60-65 μg/dl, reduzindo depois para 35 μg/dl, para depois de 40-50 minutos começar de novo a aumentar.

A recomendação de não se alongar uma sessão de treino de força por mais de 45 minutos tem muito a ver com o fato de após esse tempo o nível de cortisol começar a subir, se iniciarem os processos anabólicos e o corpo começar a destruição da massa muscular.

Como diminuir os níveis de cortisol?

No estudo anterior os indivíduos em análise foram divididos em dois grupos: um que não tomava suplementos e outro cujos membros tomavam um suplemento especial com 600 mg de fosfatidilserina (PS, phosphatidylserine) por dia.

Entre os produtos que contêm fosfatidilserina, podemos nomear: o cérebro de bovinos (713 mg/100 g), o carapau (480 mg/100 g), coração de frango (414 mg/100 g), o arenque (360 mg/100 g) as enguias (335 mg/100 g), as vísceras dos animais (305 mg/100 g)(3).

Suplementos durante o treino

Há estudos(4) mostrando que se durante o treino de força se ingerir entre 5 a 10 g de BCAA (por detrás deste acrônimo escondem-se os aminoácidos leucina, isoleucina e valina), misturado com 20-30 g de hidratos de carbono simples, o nível de cortisol também reduz.

Isto pode ser explicado pelo fato de o cortisol ser produzido pelo corpo, antes de mais, para fornecer energia adicional. Se o sangue já tiver os aminoácidos essenciais e glicose, o mais provável é que o corpo não aumente de modo significativo os níveis de cortisol.

***

A secreção do cortisol é uma reação extrema do organismo a uma situação de stresse. A curto prazo o cortisol destrói o músculo, a longo — afeta o metabolismo, estimula a acumulação de gordura nas áreas problemáticas e provoca stresse crônico.

Referências:

  1. Cortisol and Stress, fonte
  2. The effects of phosphatidylserine on endocrine response to moderate intensity exercise, fonte
  3. Phosphatidylserine, Wikipedia Article, fonte
  4. Sharp, Carwyn P M; Pearson, David R. Amino Acid Supplements and Recovery from High-Intensity Resistance Training. Journal of Strength and Conditioning Research.

Adicionar novo comentário: