Como aumentar a testosterona post image

Como aumentar a testosterona

Os métodos naturais e os 3 melhores suplementos para aumentar os níveis de testosterona em homens. Que suplementos são eficazes? Dados de pesquisas científicas.

O hormônio masculino

A testosterona é um hormônio masculino mais importante. Este é o responsável pela maioria das mudanças físicas durante a puberdade nos homens e nos níveis de desejo sexual; mesmo assim, produz efeitos anabólicos que incluem o crescimento muscular e a queima de gordura. Os esteroides em si não testosterona sintetizada artificialmente.

Os hábitos nocivos, o sedentarismo e a alimentação não saudável tem um efeito negativo sobre os níveis de testosterona, provocando a sua redução, o qual diretamente leva à perda de massa muscular e acumulação de gordura. Os treinos regulares, uma dieta balanceada e o consumo de suplementos pode evitar estes efeitos.

Por que o alto conteúdo de proteína na dieta inibe a secreção de testosterona? Como aumentar os níveis deste hormônio com ajuda de uma dieta?

Suplementos para aumentar a testosterona

Antes de falar sobre as substâncias para aumentar os níveis de testosterona, é importante ter em conta as vitaminas e minerais cujo déficit influi negativamente na secreção deste hormônio. Os estudos demonstram que a falta crônica de vitamina D, magnésio e zinco reduzem a produção de testosterona.

A carência de zinco na dieta é um fenômeno típico em pessoas que vivem nas cidades (este mineral é encontrado principalmente nos mariscos), além do fato de que o déficit de vitamina D é comum durante o inverno, porque, para a sua síntese, é necessário estar exposto à luz do sol por pelo menos 30-40 minutos por semana.

Como aumentar a testosterona com a dieta?

Para manter os níveis de testosterona dentro dos parâmetros normais, um homem deve consumir diariamente 10-15 mg de zinco, 300-400 mg de magnésio e 400-1000 mg de Vitamina D. As ostras e o fígado são fontes naturais de zinco. Assim mesmo, todos os tipos de nozes e amendoins contém magnésio e zinco.

Apesar de que tradicionalmente considera-se que as carnes vermelhas são fontes de zinco, a realidade se faz referecia apenas às carnes de animais que tenham sido alimentados com pasto, porque o conteúdo de zinco nos animais criados industrialmente e alimentos à base de milho e suplementos proteicos pode ser varias vezes inferior.

Suplementos para aumentar a testosterona

A maioria dos homens em algum momento da sua vida experimenta a queda dos níveis de testosterona, já que este é um fenômeno próprio do envelhecimento. Em sua ânsia de encontrar uma solução, os homens estão dispostos a crer em qualquer opção, método e produto que lhes fornece a medicina tradicional.

A indústria dos suplementos esportivos oferece inúmeros produtos patenteados para aumentar os níveis de testosterona, sem dúvida, se pode dizer que a maioria destes não terá nenhum resultado. Só uma insignificante quantidade de ingredientes e substancias contam com certo apoio cientifico, embora ainda gere polêmica.

Ácido D-aspártico

O ácido D-aspártico é um aminoácido que contém alguns alimentos em pequenas quantidade. Os estudos científicos têm comprovado que a ingestão de ácido D-aspártico em forma de suplemento é capaz de aumentar os níveis de testosterona, prolactina e do hormônio do crescimento.

A ingestão diária recomendada de ácido D-aspártico é de 2-3 gr, esta dose deve ser consumida durante duas semanas sem pausa. Sem dúvida, é importante mencionar que existe a possibilidade de os efeitos do consumo desta substancia serem evidenciados só naqueles homens que inicialmente tinham os níveis de testosterona baixos.

Tribulus terrestris

A planta rastejante tribulis terrestris, também conhecida como cardo, cresce em países quentes e tropicais. Apesar desta planta ser conhecida na avurveda (medicina tradicional originada na Índia) e usada na maioria dos produtos naturais para aumentar a libido e a virilidade, as bases científicas que explicam sua efetividade são poucas.

Só existe um estudo científico que demonstra o efeito positivo do tribulus terrestris nos níveis de testosterona em homens estéreis (aumento de 16% depois de consumir durante 90 dias); mesmo assim, nenhuma pesquisa já conseguiu constatar os efeitos em homens saudáveis.

Longifolia Eurycoma

A longifolia Eurycoma é uma árvore originada na Malásia e Indenesia, embora também cresça na Tailândia, Vietnam e Laos. É utilizada na medicina tradicional como afrodisíaco e potencializador sexual; mas também não conta com pesquisas cientificas que comprovem que esta aumenta os níveis de testosterona.

A maioria dos estudos sobre a longifolia Eurycoma foram realizadas com o investimento de certas marcas (o qual sugere a não imparcialidade) e com animais. Considera-se a ingestão diária recomendada de 1 a 3 gr por dia; sem d/vida, a maioria dos suplementos contém uma quantidade muito inferior.

***

O consumo de vitamina D, zinco e magnésio conta com provas científicas que demonstram sua capacidade de aumentar os níveis de testosterona. De inúmeros extratos de ervas que existem, poucos são estudados e só uma mínima quantidade conta com bases cientificas (embora polêmicas) que provam sua influência sobre a testosterona.

Bibliografía:

  1. The role and molecular mechanism of D-aspartic acid in the release and synthesis of LH and testosterone in humans and rats, source
  2. d-Aspartic acid supplementation combined with 28 days of heavy resistance training has no effect on body composition, muscle strength, and serum hormones associated with the hypothalamo-pituitary-gonadal axis in resistance-trained men, source
  3. Clinical study of Tribulus terrestris Linn. in Oligozoospermia: A double blind study, source

Adicionar novo comentário: