Comer muita proteína faz mal? post image

Comer muita proteína faz mal?

Quanta proteína é necessária para aumentar os músculos: doses e conselhos sobre o consumo. Tudo sobre os supostos danos que os suplementos causam ao fígado e rins.

O que são as proteínas?

As proteínas são um suplemento para o aumento da massa muscular obtido principalmente a partir do leite. A diferença entre as proteínas dos suplementos e a dos alimentos é a velocidade de absorção. O corpo necessita de horas para assimilar ovos ou carne, enquanto que os suplementos são digeridos em poucos minutos.

Diferentes pesquisas de caráter científico têm comprovado os efeitos positivos dos suplementos proteicos no crescimento muscular. Os efeitos colaterais do consumo de proteínas se mostram raros e a maioria ocorre apenas em pessoas que sofrem de intolerância à lactose ou de outras alergias alimentícias.

Proteínas de soro do leite ou hipercalóricos — o que é melhor para aumentar a massa muscular? Como tomar hipercalóricos?

Proteínas: vantagens para o organismo

1. Fonte de alimento para os músculos: Alguns minutos depois de haver consumido as proteínas, os níveis de aminoácidos livres (incluindo os BCAA) no sangue aumenta. Estes aminoácidos são utilizados pelo organismo para dar continuidade processos metabólicos e sintetizar ativamente as fibras musculares.

2. Estabilização dos níveis de insulina: As investigações mais recentes tem mostrado que o consumo de suplementos proteicos é capaz de estabilizar os níveis de açúcar no sangue em pessoas saudáveis, assim como em pacientes que sofrem de diabetes do tipo 2.

3. Diminuição do apetite: As proteínas são capazes de diminuir a sensação de fome e apetite devido ao fato de que estas diminuem os níveis de açúcar no sangue e aumenta os aminoácidos livres. A sensação de saciedade por conta do consumo de suplemento reflete positivamente na diminuição do apetite.

Como tomar o coquetel de suplementos?

Se você faz exercício físico com a finalidade de aumentar a massa muscular, então recomenda-se consumir proteína antes do exercício ou imediatamente depois, durante o período chamado janela metabólica. A dose recomendada é de 20 a 30 gramas por ingestão.

A ingestão adicional durante o dia é recomendável para pessoas que não podem suprir a demanda diária de proteína (1,5gr de proteína por cada kg de peso corporal) proveniente dos alimentos e para quem tem tendência de perder gordura corporal e emagrecer. Já foi mencionado que a proteína diminui o apetite.

Quanta proteína se assimila em uma ingestão?

Considera-se que a maior conversão possível de proteína em fibras musculares se alcança ao consumir de 20 a 25 gramas de proteína isolada de uma vez. Doses superiores não aumentam a efetividade do crescimento muscular, apesar de que o organismo é capaz de assimilar toda a proteína que recebe.

De resto, é importante não só a quantidade de proteína, como também o momento em que esta é consumida e a combinação com carboidratos de alto índice glicêmico. Cortar a janela metabólica com um hipercalórico (mistura de proteínas com carboidratos rápidos) ao terminar o treino, é o melhor estímulo para se alcançar o crescimento.

Proteína: efeitos colaterais

1. Problemas de digestão: O consumo de proteína pode provocar transtornos estomacais nas pessoas que são intolerantes à lactose. Este efeito manifesta-se com maior clareza se consumir caseína (proteína lenta). Esta substância, muito similar ao glúten, caracteriza-se pelo seu alto número de contraindicações.

2. Dor de cabeça: A diminuição dos níveis de açúcar no sangue depois de consumir proteína pode levar a tonturas e náuseas. Se você apresentar estes sintomas regularmente, tome o suplemento proteico junto com carboidratos (uma banana, por exemplo).

3. Secura na boca: Devido ao fato de que a proteína só é produzida em forma de pó, é importante misturá-la com uma quantidade de água suficiente (não menos que 200ml por dose). No contrário, é possível que haja a presença de secura na boca, assim como problemas gástricos.

Danos causados pela proteína no fígado e rins

O senso comum põe no mesmo patamar os coquetéis de proteína e os esteroides anabólicos, o que é absolutamente infundado. Também ouvimos com certa frequência que a ciência tem comprovado que o consumo deste tipo de proteínas é prejudicial ao fígado e aos rins.

De fato, em 1973 se desenvolveu um experimento no qual ratos de laboratório foram alimentados 5 dias, para posteriormente receberem grandes quantidades de proteína. Desta prática produziu efeitos colaterais e produziu o aumento de toxinas no sangue. É evidente que este experimento não pode ser utilizado como cientificamente correto.

***

As proteínas desempenham um papel muito importante no crescimento muscular, mas estas substâncias possuem certa contraindicação em pessoas que sofrem de alergias alimentares. É necessário consumir o suplemento antes ou imediatamente depois de treinar. A dose recomendada é de 20 a 30 gramas.

Bibliografia:

  1. Mayo Clinic: Whey Protein, fonte
  2. WebMD: Whey Protein Side Effects,fonte
  3. The Protein Book, Lyle McDonald, fonte

Adicionar novo comentário: