Esteroides: tomou ou não? post image

Esteroides: tomou ou não?

Os principais indícios visuais que permitem você determinar fácil e rapidamente se o atleta tomou ou não algum tipo de esteroide anabolizante para aumentar a massa muscular.

1: Mudança muito acentuada das formas

Teoricamente, é possível ganhar 10 quilos de músculos em poucos meses sem esteroides. No entanto, na prática, esses resultados são atingidos apenas por jovens de 18 anos, naturalmente com altos níveis de hormônios, que apenas começaram o treinamento de força e reforçaram a sua alimentação.

Se uma pessoa treina na academia há mais de um ano sem apresentar quaisquer grandes alterações nas formas do seu corpo e, de repente, começar a ganhar massa muscular, justificando isso com “um novo programa de treinamento” e “suplementos esportivos”, o mais provável é que ela não esteja dizendo toda a verdade.

2: Desproporção entre a parte superior e inferior

A parte superior do corpo tem receptores de andrógenos (hormônios masculinos) mais sensíveis do que a parte inferior. Apenas algumas aplicações de esteroides são suficientes para os músculos grande dorsal, trapézio e os ombros aumentarem significativamente de tamanho. Já as pernas irão crescer a um ritmo mais lento.

Costas largas e trapézio poderoso com músculos peitorais fracos e pernas finas significam que o atleta ou toma esteroides ou está seguindo um programa de treinamento absolutamente errado. Além disso, os esteroides têm pouca ação nos músculos do tronco, deixando assim a cintura muito fina.

3: Inconsistência entre ossos e músculos

É praticamente impossível um indivíduo adulto alterar a espessura dos seus ossos. Por isso é que braços e pernas com músculos enormes e, ao mesmo tempo, com pulsos e tornozelos bastante finos são seguramente um sinal de que os músculos foram bombados não com treinamento, mas com ‘uma ajudinha’ química.

Nesse caso, os tendões e ligamentos também se mantêm fracos, mas, uma vez que os músculos reforçados com os esteroides obrigam a treinar com pesos maiores, isso acaba causando sobrecargas bem graves e irá, com grande probabilidade, garantir problemas nas articulações após os 50 anos.

4: Abdômen estranho

O consumo de esteroides anabolizantes, de insulina e hormônios do crescimento provocam aumento não só do tecido muscular, mas fazem também crescer alguns órgãos internos. Ao ficarem maiores, eles começam a fazer pressão sobre a parede abdominal, obrigando a barriga a ir literalmente para a frente.

Se a pessoa tem músculos abdominais poderosos e bem definidos e, ao mesmo tempo, a parte superior da barriga fica saliente, isso é sério sinal de que ela pode estar usando um hormônio de crescimento sintético. No entanto, também pode ser apenas ser reservas de gordura interna.

5: Acne

Níveis artificialmente elevados de testosterona levam muitas vezes ao desarranjo das glândulas sebáceas e ao aumento da sua secreção. O resultado é o aparecimento de problemas de pele e acne. Esse efeito secundário é normalmente sentido com particular evidência nas costas.

O surgimento repentino de acne em um adulto é sinal de grande estresse, de acentuada queda na qualidade da comida ou de uso de esteroides. Se esses problemas de pele surgirem junto com crescimento muscular, isso denuncia, sem sombra de dúvida, o uso de produtos químicos.

6: Alteração da forma da mama

Um dos principais efeitos colaterais do uso de andrógenos é a chamada “ginecomastia”, isto é, a alteração da forma do mamilo e o aumento do tecido glandular do peito. Visualmente, isto significa um considerável aumento da mama.

Se, com um corpo seco e enxuto e abdômen trincado, o sujeito tem mamilos aumentados, que mais parecem os de um homem obeso – então existe uma probabilidade de 95% de ele estar tomando esteroides. Os 5% restantes ficam a se dever a características genéticas.

7: Estrias

O crescimento demasiadamente rápido da musculatura devido ao consumo de esteroides anabólicos provoca muitas vezes estrias na pele, porque esta última não tem tempo para se adaptar a esse aumento repentino e expansão dos músculos.

Se as pessoas que perdem peso têm tendência a criar estrias na região da barriga e coxas, os atletas que tomam esteroides são mais propensos ao surgimento de estrias na parte superior do peito e nos bíceps. Além disso, só a cirurgia plástica permitirá se livrar dessas estrias.

***

Apesar do surgimento de um dos indícios acima não permitir determinar com certeza que o atleta tome esteroides, a combinação de vários pontos desta nossa lista tem grande probabilidade de significar que a bombada muscular foi causada pelo consumo de substâncias químicas.

Data da primeira edição:

  • 20 de outubro de 2014

Adicionar novo comentário: