Dieta do carboidrato e açúcar post image

Dieta do carboidrato e açúcar

Os flocos possuem 50% de açúcar e estão relacionados com a epidemia de obesidade — para combater este tipo de alimento que começou a se exibir a tabela do seu valor calórico.

A alimentação antes do aparecimento da geladeira

Uma típica manhã norte-americana do século XIX começava com ovos fritos, salsichas e bacon: ali se ingeria em um par de minutos várias normas diárias de sal e gordura saturada. No entanto, ninguém falava dos perigos desta dieta, uma vez que não existiam alternativas na altura.

As câmaras frigoríficas industriais que permitiram o transporte de frutas para locais bem distantes apareceram no início do século XX e as modernas geladeiras domésticas começaram a ser vendidas em 1920. A capacidade de armazenar comida em casa alterou radicalmente o conceito de “comida saudável”.

Uma alternativa “saudável” à gordura

Já no início dos anos trinta, o consumidor sabia que comida gordurosa demais no café da manhã deixava o estômago muito pesado e também podia causar o aumento de peso. Na busca por uma alternativa saudável a escolha recaiu sobre os mingaus e cereais no geral.

Duas empresas, a Kellogg e a Post, colocaram no mercado, quase ao mesmo tempo, uma alternativa rápida (e saudável para os ​​padrões da época): os cereais. A esses flocos fabricados à base de trigo, aveia ou milho bastava apenas adicionar um pouco de leite e o café da manhã saudável já estava na mesa.

História da Kellogg

Em 1894, John Harvey Kellogg preparou os primeiros flocos na aceitação moderna da palavra – eles comprimiam o trigo molhado até formar uma fina folha que depois era levada ao forno e se transformava naquilo a que hoje chamamos de floco. Na altura não era feita qualquer adição de açúcar.

Em 1896, junto com seu irmão mais novo  Will, John abre uma clínica para quem queria perder peso e onde o ingrediente principal da dieta recomendada eram os seus flocos. Alguns anos depois, a clínica em questão, a The Battle Creek Sanitarium March, servia já mais de quatrocentos pacientes ao mesmo tempo(1).

Fato curioso:

Em 1925, a marca de cigarros Lucky Strike lançou uma campanha publicitária dirigida às mulheres. Nela se indicava que fumar fazia perder peso.

Cereais doces

Dez anos depois, Will adiciona açúcar à receita dos flocos, ao mesmo tempo que  John se opõe fortemente a tal decisão, uma vez que, nesse caso, o produto iria perder as suas propriedades dietéticas. Os irmãos brigam e, em 1922, Will registra a sua própria empresa com o nome Kellogg.

A empresa Post, localizado na mesma cidade de Battle Creek, ao ver a boa aceitação dos consumidores aos flocos da Kellogg, torna também ela os seus cereais doces, adicionando a eles suco de uva. Por volta de 1970 estas duas empresas controlavam 85% do mercado de cereais nos EUA.

Batalha contra o açúcar

A primeira declaração sobre os perigos do açúcar foi feita em 1975 pelo dentista Ira Shannon. A sua análise mostrou que alguns flocos continham até 70% de açúcar puro(3). É importante dizer que na altura a composição do produto e o seu teor calórico não vinha indicado na embalagem.

Nessa altura, as caixas de cereais traziam desenhadas nelas heróis de quadrinhos e as mães estavam confiantes que davam aos seus filhos um café da manhã saudável. Shannon insistia que os flocos de cereais deveriam ser equiparados a guloseimas.

Oposição

A indústria dos cereais, com vendas de US$ 5 bilhões (valores de 1970), opunha-se ferozmente tanto às leis que exigiam a especificação na embalagem da quantidade do açúcar. As empresas lobistas tentavam abafar fortemente as discussões referentes a qualquer perigo do açúcar(1).

As autoridades norte-americanas precisaram de quinze anos para notar a epidemia da obesidade infantil, associá-la aos flocos de cereais e exigir a especificação do conteúdo do produto. A seguir foi proibido publicidade em programas infantis. No entanto, as empresas começaram a dirigir esforços para outros países.

Situação atual

A produção da Kellogg (marcas Corn Flakes, Special K, Fruit Loops e centenas de outros) e da General Mills, que absorveu a Post, e que, por sua vez, se tornou parte da tabaqueira Phillip Morris (marcas Gold Flakes, Oatmeal Crisp e outros), é vendida no mundo inteiro.

A especificação do conteúdo do alimento, agora obrigatório nos EUA, está longe de o ser em todos os lugares. Bilhões do orçamento vão para campanhas nos países em desenvolvimento (Brasil e outros), para que as pessoas continuem acreditando o máximo de tempo possível que os cereais de açúcar são úteis.

****

Foi graças aos cereais, que se tornaram a primeira refeição pronta da história, que os Estados Unidos introduziram a obrigatoriedade de apresentar a tabela dos produtos nas embalagens. No entanto, os fabricantes, confiantes, vão sempre conseguindo expandir mercados nos países em desenvolvimento.

Fontes de informação:

  1. Salt Sugar Fat: How the Food Giants Hooked Us, source
  2. Kellogg Company, Wikipedia Article, source
  3. Brand name guide to sugar : sucrose content of over 1,000 common foods and beverages, source

Data da primeira edição:

  • 10 de dezembro de 2013

Adicionar novo comentário: